Sindicato dos Armadores e das Indústrias da Pesca de Itajaí e Região

Coordenadoria Técnica

Modalidade: Potes

A pesca de polvo com espinhel de potes nas regiões Sudeste e Sul do Brasil começou no fim da década de 1970 nos estados de São Paulo e Rio de Janeiro que já na década de 2000 tiveram capturas registradas de mais de 750 toneladas. Em Santa Catarina essa pesca apresentou seus primeiros registros mais frequentes a partir do ano de 2005, com 3 embarcações, aumentando para 20 embarcações em 2007, que registraram mais de 300 toneladas de captura, e voltando para apenas 4 embarcações em 2012, com pouco mais de 35 toneladas de captura. A pesca de potes consiste em uma linha principal, similar à um espinhel, na qual se amarram os potes por meio de alças de cabo. Um conjunto é constituído por cerca de 250 potes formando um espinhel com cerca de 2.500 metros que é lançado com lastros para mantê-lo no fundo e com a utilização de GPS para facilitar seu recolhimento. Os potes devem ser mantidos submersos por, pelo menos, dois dias antes de serem despescados.

 

 

camara-setorial modalidade-de-pesca polvo potes