Sindicato dos Armadores e das Indústrias da Pesca de Itajaí e Região

Coordenadoria Técnica

Modalidade: Espinhéis

O espinhel consiste em um aparelho de pesca que funciona de forma passiva, com a utilização de iscas para a atração dos peixes e que é formado pela linha principal (linha madre), linhas secundárias (alças) e anzóis. Nas duas extremidades do aparelho são colocadas bóias para facilitar sua localização. A largada do espinhel é realizada pela popa a uma velocidade de 5 a 6 nós e o recolhimento é realizado com o auxílio de um guincho. Existem dois tipos de espinhéis: de superfície, que é deixado à deriva sustentado por bóias, e o de fundo, que permanece fixo ao fundo com emprego de âncoras ou poitas. O Espinhel de Superfície captura principalmente os atuns, o dourado e o espadarte; já o espinhel de fundo captura principalmente o peixe-batata, o cherne-verdadeiro e o namorado. A frota espinheleira das regiões Sudeste e Sul do Brasil, até o final da década de 70, pescava principalmente as albacoras, com o uso do espinhel tradicional de multifilamento operando em faixas de 50 até 150 metros de profundidade. Mais tarde essa frota passou a exercer um esforço mais intenso sobre os tubarões e espadartes e a partir de 1994, surgiu a pesca de espinhel de monofilamento, direcionada principalmente aos espadartes adultos entre os 15 e 40 metros de profundidade.

camara-setorial espinhel-de-fundo espinhel-de-superficie modalidade-de-pesca